Camilo segue lição de Bolsonaro e irrita professores

476

Os professores estaduais estão se mobilizando para questionar o governador Camilo Santana (PT), sobre o motivo da pressa em aprovar a reforma da Previdência no Estado. Nessa articulação, o Sindicato APEOC lamenta a falta de diálogo e ânsia do governador, que é do PT, em acatar a pressão política do governo Bolsonaro. Camilo Santana diz que a portaria federal o obriga. Bem, dentro dessa estratégia, a APEOC não engole e convocou a categoria para estar na Assembleia Legislativa no próximo dia 18.

A ordem é apelar aos deputados por maior prazo de discussões. Em paralelo segundo Anizio Melo, dirigente da entidade, haverá cobrança de pleitos ainda devidos por Camilo como o pagamento do reajuste retroativo dos docentes aposentados, convocação de concursados e desembolso relacionados as promoções. Bom lembrar que, ao lado da segurança pública, o magistério é o maior peso político do funcionalismo no Ceará.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome