O mundo do trabalho e o xadrez político

333

O crescimento do PIB em 2015 é fator essencial para o fortalecimento do mercado de trabalho nacional. Tal crescimento deve ser fundamentado mais uma vez pelo fortalecimento do Estado como eixo primordial na indução do desenvolvimento. No próximo período, a ampliação do apoio popular ao governo da presidente Dilma deve ser diretamente relacionada às opções políticas assumidas para alavancar o crescimento econômico com distribuição de renda e valorização da massa salarial.


No entanto, o cenário atual da economia mundial é bastante desanimador para os países ditos “emergentes”. A desaceleração das economias da China e da União Europeia, concomitante ao crescimento medíocre da economia estadunidense, gera um quadro de dificuldades para a esperada alavancada do crescimento econômico.


Além de encontrar uma situação internacional bastante complexa, a presidente terá que conciliar interesses nacionais diversos e muitos deles claramente antagônicos. A disputa política que aflora no atual período exige ações firmes no sentido de dialogar com os anseios populares da classe trabalhadora. Principalmente as novas gerações mais escolarizadas e incluídas no mercado consumidor, fruto das políticas sociais desencadeadas nos últimos anos e residentes nas grandes metrópoles.


Em 2015, o debate sobre a política de valorização do salário mínimo será mais um elemento de disputa interna no governo. Aqueles que defendem ações indiscriminadas de ajustes das contas públicas devem confrontar os defensores do crescimento integrado ao desenvolvimento social.


Os movimentos sociais, os sindicatos, as centrais sindicais e a sociedade de uma forma geral devem permanecer mobilizados para avançar na pauta de mudanças necessárias a democratização do Estado brasileiro e ampliação de direitos. A construção de uma democracia de cidadãos deve superar os limites impostos pelo xadrez da política.


Joana Almeida

formacao@cutceara.org.br

Presidente da CUT-CE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome