Servidores são recebidos com violência em ato contra a Reforma da previdência no CE

356

Desde o dia 16 de dezembro estão sendo realizados sucessivos atos contra o projeto do governador Camilo Santana (PT).

Servidores públicos do estado do Ceará, profissionais de diversas categorias e movimentos populares estão, desde o início da manhã desta quinta-feira (19) em frente à Assembleia Legislativa do Ceará realizando ato público contra a proposta de Reforma da Previdência estadual. Desde o dia 16 de dezembro estão sendo realizados sucessivos atos contra o projeto do governador Camilo Santana (PT). Os atos estão sendo alvo de intensa repressão da Polícia Militar. No dia 18 houve dispersão dos servidores com spray de pimenta, no ato político de hoje (19) foi usado balas de borracha e gás de efeito moral.

A principal reivindicação apresentada pelos participantes no ato é que os deputados votem contra a Reforma Previdência que retira diretos dos trabalhadores. Chamada de Programa de Ajuste Previdenciário, se aprovada, a idade mínima para aposentadoria do homem passa a ser de 60 para 65 e da mulher de 55 para 62, além de reduzir o valor de pensão por morte e taxação de aposentadorias e pensões acima de dois salários mínimos.

Outra denúncia dos manifestantes é que o regime de tramitação da proposta está sendo em caráter de urgência e com ausência de qualquer diálogo do governo Camilo e da Assembleia Legislativa com as organizações e sindicatos dos servidores públicos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome