Primeira Menp do ano gera revolta nos servidores

367

A primeira Mesa de Negociação Permanente do ano, realizada nesta terça-feira, 18, entre a coordenação do Fórum Unificado das Associações e Sindicatos dos Servidores Públicos Estaduais do Ceará (Fuaspec), o secretário de Planejamento e Gestão Eduardo Diogo e a bancada do Governo gerou muita revolta e insatisfação nos servidores públicos. A reunião foi para receber a contraproposta do Governo do Estado quanto as demandas dos trabalhadores.


Para os servidores a reunião não foi favorável pelo fato de todas as demandas solicitadas pelos trabalhadores, há dois anos, continuarem pendentes. De acordo com a coordenadora-geral do Fuaspec, Eliene Uchoa, não houve compromisso e seriedade com os trabalhadores. “Não é possível que você passe dois anos discutindo a mesma pauta para chegar na Mesa de Negociação e não haver nenhuma proposta do Governo. Esperávamos algo mais”, alegou a servidora.


Para coordenadora de Secretaria do Fuaspec e representante do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará (Mova-se), Rita de Cássia Araújo, é importante haver uma contraproposta do Governo para resolver as demandas dos servidores. “Não adianta discutimos o que já foi apresentado em 2012 e 2013. Temos demandas que somente o governador Cid Gomes pode deliberar. Por isso, os trabalhadores aguardam um retorno do Governo”, disse Rita.


Como não houve avanço na Mesa de Negociação, a bancada do Fórum dos Servidores irá deliberar os encaminhamentos com os servidores, como também se articular politicamente e mobilizar as categorias para alcançar resultados concretos.


Pauta geral servidores: Reestruturação das tabelas salariais, gratificação de titulação, publicação da lei concedendo aos servidores do interior do estado a gratificação de deslocamento e publicação do decreto regulamentando a Lei nº 15.033, de 8 de novembro de 2011, que trata do assédio moral.


No final da reunião, o secretário de Planejamento Eduardo Diogo, colocou em pauta algo que não estava previsto, que é a periodicidade da Menp. O secretário impôs que a próxima reunião da Mesa de Negociação fosse no mês de abril, ainda que o decreto preveja reuniões mensais. Os servidores afirmaram que irão recorrer quanto a decisão tomada pelo gestor.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome