Peritos criminais lutam pela valorização da categoria

353

Os servidores da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) realizaram, nessa quinta-feira (14), uma manifestação com o apoio do Sindicato Mova-se para cobrar do Governo do Estado melhores condições de trabalho e valorização dos trabalhadores.


Segundo a presidente da Associação Criminalística do Ceará (Acecrim), Manuela Cândido, os profissionais vêm tentando negociar com o governador Camilo Santana há tempos, mas até o momento não foram recebidos. Além da defasagem salarial, os profissionais lutam para reestruturar as ascensões funcionais, humanizar a escala de trabalho e valorizar a carreira do profissional como um todo.


Em sua fala, o diretor do Sindicato Mova-se e secretário de Saúde do Trabalhador da CUT-CE, Hernesto Luz, ressaltou que quem faz a implementação das políticas públicas são os servidores, quem promove a saúde pública, o bem estar social e a segurança pública são os servidores, por isso merecem ser respeitados. “Estamos aqui para construir esse movimento e para dizer ao senhor governador que se ele não conceder o reajuste salarial dos servidores nós iremos parar o serviço público. O trabalhador precisa ser valorizado”, enfatizou.

Ainda com informações da Acecrim, a Pefoce encontra-se com o quadro funcional reduzido para demanda crescente de casos no Estado e com isso a entrega de laudos concluídos atrasa. A perícia funciona como “os olhos da Justiça”, através da elaboração dos laudos técnico-científicos das provas criminais. A desvalorização da classe pericial é um dos fatores responsáveis pela falta de agilidade na justiça do Estado.


Estiveram presentes no ato, os diretores do Mova-se Evaldo Ribeiro, Osmarina Modesto e Socorro Mota.


Serviço:

Assessoria de Imprensa

Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará – Mova-se

Contato: (85) 3226.0665/99619.8745

Facebook: facebook.com/SindicatoMovaSe 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome