Os Servidores da Saúde Pedem Socorro

17

A diretora de Saúde do Trabalhador do MOVA-SE, Mary Anne de Lima, e o advogado do sindicato, Dr. Rafael Marques, realizaram uma reunião no Hospital Infantil Albert Sabin – HIAS em 17 de abril de 2024. Nesta reunião, esteve presente o Diretor Administrativo- Financeiro, Sr. Edísio Jataí Cavalcante Filho, para tratar com o Mova-se três questões cruciais que afetam os servidores lotados no HIAS: a sobrecarga de trabalho, Equipamentos de Proteção Individual (EPI) relacionados à vestimenta, e a falta de local adequado para descanso no setor administrativo. Ou seja, a sobrecarga de trabalho tem sido motivo de preocupação, levando diversos servidores a procurarem o sindicato para denunciar a excessiva carga de trabalho devido à ausência de alguns trabalhadores(as), que não são servidores públicos e sim, de empresas privadas. A sobrecarga resulta na acumulação de funções e atividades desses profissionais, impactando negativamente o funcionamento do Hospital Infantil Albert Sabin e prejudicando a saúde física e mental dos trabalhadores(as). Diante do exposto, o sindicato solicitou de pronto uma solução. O diretor Administrativo-Financeiro do Hospital informou que até o final de maio serão nomeados 40 enfermeiros e 80 técnicos de enfermagem para o Hospital Alberto Sabin, do concurso da Funsaúde, a fim de suprir essa demanda exacerbada e melhorar as condições de trabalho, reduzindo assim, a carga excessiva de trabalho dos servidores públicos lotados no HIAS. Diante dos relatos o MOVA-SE assegurou que irá acompanhar de perto se essas nomeações serão feitas no tempo indicado pela direção do Hospital. 

Outra questão crítica diz respeito ao fornecimento inadequado de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) relacionados à vestimenta (fardamento). A falta de uniformes, elementos essenciais dos EPIs, tem se tornado comum nos hospitais da rede estadual de saúde vinculados à Secretaria de Saúde do Estado do Ceará – SESA. O uniforme é item essencial e obrigatório dentro dos EPIs normatizado na NR nº 32, e, portanto, foi solicitada uma solução imediata.

Segundo o Hospital, a empresa de lavanderia contratada pela Secretaria de Saúde do Estado – SESA para atender as unidades de saúde enfrenta dificuldades, tendo sido multada diversas vezes pelos hospitais, como é o caso do HIAS. 

Apesar das reuniões realizadas, os problemas persistem, prejudicando funcionários e pacientes, resultando em atrasos nos procedimentos cirúrgicos devido à falta de uniformes adequados para os profissionais de saúde. O diretor administrativo informou que o hospital e outras unidades estão em processo de rescisão de contrato com a empresa de lavanderia e ao mesmo tempo buscam contratar uma nova empresa para suprir essa demanda urgente.

Outro tema crucial e alarmante é a condição dos servidores dos setores administrativos, principalmente os plantonistas, que dormem em colchonetes no chão, sem um repouso adequado, impactando negativamente seu descanso e saúde física e mental. A Administração relatou que está sendo construído um anexo onde será feito um complexo de dormitórios para todos os colaboradores do Hospital Albert Sabin, especialmente para o setor administrativo que atualmente não possuem um local adequado para repouso. A previsão é de que os dormitórios estejam concluídos até o final de julho deste ano. Reforçamos que a diretoria do MOVA-SE irá acompanhar todas essas demandas para garantir e pressionar que os prazos estabelecidos sejam cumpridos.

Informamos aos servidores da SESA que estão sendo agendadas várias reuniões para dar continuidade a essas demandas, oficializando os hospitais e pedindo respostas da SESA para a resolução dos problemas. É crucial que todos(as) estejam envolvidos nesse processo para garantir um ambiente de trabalho seguro e saudável. A valorização e o bem-estar dos servidores são prioridades para o MOVA-SE, e estamos comprometidos em assegurar que as condições de trabalho sejam adequadas e dignas para todos(as). Juntos, podemos fazer a diferença e promover mudanças positivas, contem conosco! Juntos somos mais fortes e capazes de superar qualquer desafio que possa surgir. Vamos unir esforços para construir um ambiente de trabalho mais justo e acolhedor.

Você servidor(a) público(a) que sentir seus direitos violados, procure o sindicato e faça sua denúncia. O MOVA-SE coloca-se à disposição de todas as formas, redes sociais (@sindicato_movase ou por e-mail: denuncia@mova-se.com.br, por telefone (85) 3023-3572 / (85) 992917152 (WhatsApp) e atendimento presencial na sede do sindicato.

Use também a ouvidoria do Estado – disque 155 e faça sua denúncia.

ONDE TEM LUTA, TEM MOVA-SE!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome