Nenhum passo atrás, nenhuma conquista a menos!

163

Sem avanço no processo de negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT 2023) dos empregados da CIPP/SA, a diretoria do Sindicato MOVA-SE, representado pelo Diretor Intersindical Hernesto Luz, realizou na manhã desta quarta-feira, 12/07, no Porto do Pecém, uma Assembleia Geral Extraordinária com sua base, e ao mesmo tempo, promoveu um ato de repúdio  à proposta patronal, a manifestação foi convocada pelo Fórum Unificado dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (FUTCIPP). A atividade ocorreu ao lado do prédio da administração do Complexo Industrial do Porto do Pecém, e reuniu várias categorias, dirigentes sindicais e representantes de movimentos sociais.

Em votação, a base do MOVA-SE decidiu por unanimidade recusar a proposta da empresa que prevê a retirada de direitos e a ameaça de excluir várias cláusulas do acordo coletivo, entre elas: o PLR – Participação dos Trabalhadores nos Lucros ou Resultados, que é um  benefício pago pela empresa aos empregados e funciona como um bônus pela participação do trabalhador(a). A  CIPP/SA nega ainda, o princípio da ultratividade, que consiste na prolongação dos efeitos de uma norma, em nosso caso, do um acordo coletivo de trabalho,  para além do prazo de sua vigência.

Na ocasião, o MOVA-SE reafirmou o compromisso com a categoria e diz que:  “Nenhum passo atrás, nenhuma conquista a menos!. “ACT  é para avançar!”. Se não negociar, o Porto vai parar!

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome