Mova-se promove seminário alusivo ao Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho

460

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará (Mova-se) e o Fórum Unificado dos Trabalhadores(as) do Complexo Industrial e Portuário do Pecém (FUTCIPP) promovem, no dia 29 de abril, às 8h, o seminário “Saúde e Segurança no Trabalho”, no auditório da Cearáportos na Esplanada do Pecém S/N – São Gonçalo.


O evento acontece pela passagem do Dia Mundial em Memória às Vítimas de Acidentes de Trabalho, comemorado em 28 de abril, em razão de um acidente que matou 78 trabalhadores em uma mina nos Estados Unidos em 1969. O Mova-se acredita que debates acerca do caso precisam ser massificados não só no ambiente de trabalho, mas para toda a sociedade.


De acordo com o diretor do Mova-se e coordenador do FUTCIPP, Hernesto Luz, desde 2011 o Sindicato Mova-se luta pelo cumprimento da pauta de reivindicações junto ao Governo do Estado, que até hoje possui demandas pendentes. Um dos pontos solicitados na pauta é a construção de uma Unidade do Corpo de Bombeiros equipada para atender todo e qualquer tipo de incidente resultante das atividades desenvolvidas no CIPP.


Contudo, durante inspeção do FUTCIPP, realizada em setembro de 2014, constatou-se que existe a estrutura física, mas não existe efetivo de bombeiros e de equipamentos adequados para os atendimentos no local, tais como: viaturas, ferramentas hidráulicas para liberação de vítimas presas em ferragens e outros.


“Mortes, mutilações, suicídio e vários acidentes já foram registrados e divulgados na imprensa, como em agosto de 2012, quando seis trabalhadores foram acidentados. Isso só prova que não há conscientização e respeito com os trabalhadores do CIPP”, afirma Hernesto.


Vale ressaltar, que o Mova-se ingressou com ação para o pagamento do adicional de periculosidade dos empregados da Cearáportos, em 2010. Tendo o Sindicato ganho de causa em todas as instâncias, inclusive no Tribunal Superior do Trabalho (TST), no entanto a Cearáportos tem recorrido das decisões evitando o pagamento do adicional. O próprio Estado do Ceará entrou com embargo protelando ainda mais o acesso dos trabalhadores a esse direito.


Portanto, é dever do movimento sindical promover debates sobre o tema, mobilizar a categoria e pressionar o patronato para que essa situação se reverta e que o acidente e o adoecimento no trabalho não aconteçam.
 Segundo recente levantamento do Ministério da Previdência Social, divulgado neste mês, foram registrados 13,8 mil acidentes de trabalho no Estado somente em 2013, número que implica em uma média de 38 acidentados por dia, ou seja, 40 mil acidentes de trabalho nos últimos três anos no Ceará. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, divulgados no ano passado, o Brasil é o quarto país do mundo em número de acidentes fatais no trabalho, tendo como principais causas a banalização das ocorrências e a falta de política de prevenção.

Palestrantes:
Regina Maciel (Laboratório de Estudos do Trabalho da UNIFOR
Evânia Severiano (Grupo de Trabalho sobre Saúde e Segurança do Trabalhador – INSS)

Divulgação: 


Neste último sábado (25/04), o diretor Hernesto Luz, esteve no Encontro Municipal do PT

Fortaleza, realizado no Sindicato dos Comerciários, a fim de divulgar o seminário. Autoridades presentes, como o senador  José Pimentel (PT-CE) e o deputado estadual Elmano de Freitas (PT-CE) foram convidados. No mesmo dia, Hernesto seguiu para o Porto do Pecém para convidar todos os trabalhadores. 


Serviço:

Assessoria de Imprensa

Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará – Mova-se

(85) 3226.0665/9619.8745

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome