APEOC realiza processo eleitoral no próximo dia 24 de fevereiro

327

Considerado o 4º maior sindicato de Educação do Brasil, com a história de mais 50 anos de lutas políticas e sindicais pelos direitos dos trabalhadores de educação, o sindicato Apeoc realiza, no próximo dia 24 de fevereiro, processo eleitoral para escolher a nova diretoria para o quadriênio 2015-2019. Cerca de 30 mil trabalhadores(as) de educação sindicalizados devem comparecer as urnas instaladas nos 184 municípios cearenses, com o objetivo de fortalecer o movimento sindical da Apeoc.


De acordo com o presidente da APEOC, Anísio Melo, tendo em vista que se trata de um sindicato CUTista, o processo eleitoral é considerado um ponto positivo para consolidação da democracia sindical, da autonomia e da liberdade sindical. Sendo assim, o pleito resulta na concretização de um espaço político de articulação e mobilização sindical.


“Convocamos todos os profissionais de educação (funcionários das creches e escolas, professores efetivos e aposentados) para comparecerem as urnas com o foco na garantia da valorização da escola pública e, principalmente, da participação sindical. Esperamos a participação da categoria para, dessa forma, reafirmar o compromisso com a escola pública e dar mais força política a nossa entidade, que tem estabelecido um processo de negociação com o atual governo. Queremos fortalecer esse processo e consolidá-lo com efeitos positivos”, ressaltou.


Anísio destacou ainda que a diretoria do sindicato Apeoc tem mais de 200 representantes dos professores. “A chapa Na Direção certa: Unidade para lutar e conquistar é grande não só no tamanho mas, principalmente, na qualidade e na participação”, explicou.


A prioridade para o quadriênio 2015 – 2018, de acordo com o Anísio, será a discussão sobre as formas de financiamento da educação, como a Lei do Piso,o Fundeb, o PNE, os 10% do PIB para escola publica. “Precisamos construir um grande fluxo de recurso para vitalizar, resgatar e acelerar a valorização dos profissionais de educação. Precisamos encontrar uma fonte de financiamento especifica para valorização dos profissionais. O desafio é garantir com a União, o Estado e os Municípios, por meio de leis, uma maior valorização dos professores. Essa é a nossa prioridade”, defendeu.


Para acessar a entrevista com Anísio Melo na Rádioweb da CUT-CE, clique aqui.


Fonte: CUT-CE

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome