Semace retoma Diálogos Ambientais pela internet

240

A Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace) retomará a série de debates Diálogos Ambientais, nesta quinta-feira (27), pela internet, em ambiente virtual aberto ao público. O tema em pauta será Desmatamento, queimada e desertificação no Ceará. As exposições seguidas de debate serão feitas pelo diretor da Diretoria Florestal da Semace, Adirson Freitas, e pela gerente da área de Estudos e Pesquisas em Meio Ambiente da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Margareth Carvalho.

A edição remota do Diálogos Ambientais terá como mediador o mestre em políticas públicas e professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), campus de Jaguaribe, Marcos Vieira. O encontro será realizado entre 19 e 20 horas, por meio de uma plataforma que pode ser acessada neste link. Os interessados poderão obter certificado de participação e avaliar o evento. A Semace conta com a parceria do IFCE e do Núcleo Audiovisual Jaguaribe-NAJA.

“Propomos o debate acerca de temáticas relativas ao meio ambiente que sejam relevantes à sociedade, oportunizando a disseminação de informações e conhecimentos, promovendo assim uma melhor comunicação com a população”, afirmou a superintendente-adjunta e coordenadora do projeto, Virgínia Carvalho.

Mês crítico

O tema do desmatamento, queimada e desertificação entra em pauta, por meio do Diálogos Ambientais, num mês crítico para a preservação da cobertura vegetal da Caatinga e da Mata Atlântica no Ceará.
A época de baixa umidade do ar e de ventos fortes no estado facilita a propagação do fogo causado pela combustão natural ou, muitas vezes, pelo uso de fogo desautorizado para a “limpa” do terreno para a lavoura.

Há também o caso do desmatamento para fins da fabricação de carvão vegetal. A atividade gera ocupação e renda, durante a entressafra de culturas de sequeiro, mas contribui fortemente para o avanço da desertificação.

Palestrantes

Adirson Freitas é engenheiro Florestal formado pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), e tem cursos na área de manejo florestal. Foi técnico e, depois, gerente de Cadastro e Extensão Florestal da Semace.

Margareth Carvalho é engenheira agrônoma e mestre em Agronomia com pesquisa sobre solos e nutrição de plantas, pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Tem trabalhos publicados sobre desertificação e degradação ambiental, vegetação, recursos hídricos, solos e zoneamentos ambientais.

Certificado e avaliação

Para obter o certificado de participação, o interessado deve acessar este link. Para avaliar o evento, o link é este.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome