Saúde Pública que todos desejariam x Privatização

397

Nestes últimos 40 anos vivenciados por todos quanto vivem e convivem

na rede pública estadual da saúde cearense, podemos entao fazer uma

avaliação breve, e sobre todos os aspectos e pontos de vista

democraticamente aqui apresentados.


senao vejamos; até bem pouco tempo tínhamos uma única saúde pública

constituída por nada menos que 26 mil servidores públicos estaduais

efetivos e apenas 644 contratados temporariamente, onde seu custo

sempre foi visto como em condiçoes proporcionais aos limites

financeiros dos cofres públicos estaduais.


Hoje e depois da privatização e terceirização dos serviços públicos

estaduais por todos os níveis e perfis existentes, a nível central e

operacional, logo destacamos que há duas saúdes estaduais, uma pública

e outra com forma de Oragnizaçao sicial (as O”S), onde nao se tem os

limites proporcionais geridos pelo governo que se diz contemplativo

para com todos seus atos e demais compromissos públicos existentes.

Ou seja, apesar de todos os gastos e despesas realizados nestes

últimos 7 anos, não tem sido alcançado os objetivos efetivos e reais

desejados e necessários que a sociedade civil tanto requer e tem

cobrado diariamente em todo o Estado, que tem gasto absurdos em mídia

dia após dias.


Ai entao perguntaríamos: até quando a população cearense terá que

suportar tantos descasos púbicos e desvios de finalidade dos recursos

públicos, quando se sabe que a contratação por meio do Concurso

Público é muito mais racional e economicamente mais satisfatória para

os cofres públicos que, já estão extrapolados através de empréstimos

internacionais que, a rigor já superam a todos os valores outrora

registrados na história da vida pública cearense???


Pois, muito bem sabemos que esta conta sempre é paga pelo povo, aquele

mesmo que votou para eleger pessoas honestas e dignas, capazes de

realizar somente aquilo de maior necessidade para todos cidadãos e

cidadãs humildes e modestos, mas acima de tudo cheios de dignidade e

respeito humanos.


José Francisco Rodrigues

Assessor Sindical da ASENMESC

Coordenador Adjunto do FUASPEC

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome