Mova-se visita escritórios regionais da Ematerce

378

No período de 27 a 29 de julho, o coordenador-geral Flavio Remo e o diretor Administrativo do Mova-se Evaldo Ribeiro estiveram nas regiões de Crateús, Independência, Tauá, Crato, Icó e Iguatu para conhecer as principais demandas dos servidores regionais, bem como registrar as más condições de trabalho dos empregados da Ematerce.

Crateús


O prédio da Ematerce está em péssimas condições devido às rachaduras nas paredes, defeitos no teto, nos banheiros e a falta de segurança. Poucos dias antes da visita dos diretores do Mova-se, o prédio tinha sido invadido por assaltantes.


Os diretores também estiveram na Coordenadoria Regional de Saúde (Cres) para conversar com os servidores, na qual foram acompanhados pela diretora Regional Tereza Moreira. Muitos servidores questionaram o reajuste zero anunciado pelo governador Camilo Santana (PT-CE), fato este que só ocorreu em 1999, ou seja, há 16 anos. Perda ou diferenças entre as gratificações dos efetivos da área da saúde, como risco de vida, GED e outras, também foram questionadas.

Na oportunidade, os servidores lembraram o atraso do estágio precatório dos concursados de 2006, haja vista todos já terem cumprido o período de estágio probatório e estão sendo prejudicados. Tal fato impede que as avaliações dos servidores dos últimos sete anos sejam computadas causando prejuízos financeiros, já outros servidores que já possuem tempo para solicitar aposentadoria, mas devido o salário base ser abaixo do salário mínimo, temem pela perda das gratificações e de ficarem com proventos menores que o salário mínimo do estado.

Tauá


Nessa localidade, os diretores foram questionados sobre a diferença e perdas de gratificações dos servidores da Saúde e da Educação, pela falta de reajuste salarial, assunto este que deixa os servidores bastante indignados e revoltados com o Governo do Estado por não cumprir à data-base.

Crato


No Crato, por ocasião de uma reunião da Diretoria da Ematerce com os gerentes e assessores das regiões de Brejo Santo, Crato e Campos Sales, juntamente com representantes de três escritórios regionais, 12 escritórios locais e 14 escritórios de apoio municipal, foram apresentadas a situação das unidades e os problemas, sendo estes praticamente os mesmos das regionais visitadas pelo Mova-se, como: prédios em péssimas condições, falta de pessoal, veículos, combustíveis e custeio para manutenção das unidades.


Em suma, todos os locais visitados apresentaram os mesmos problemas e as pessoas contatadas tiveram o pensamento comum de indignação com o governador Camilo Santana pela sua falta de sensibilidade ao não conceder o reajuste salarial.

No caso dos empregados da Ematerce, esses tinham a esperança do Governo resolver o passivo trabalhista da empresa, assim como promover concurso público e garantir melhores condições de trabalho. No entanto a falta de esperança predomina entre os trabalhadores.


Serviço:

Assessoria de Imprensa

Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará – Mova-se

Contato: (85) 3226.0665/99902.0458

Facebook: facebook.com/SindicatoMovaSe  

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome