MOVA-SE marca presença na Marcha da Classe Trabalhadora em Brasília

85

MOVA-SE marca presença na Marcha da Classe Trabalhadora em Brasília.

Marcha da Classe Trabalhadora em Brasília: “Dignidade para quem faz o Estado”. O Sindicato MOVA-SE se juntou à multidão de trabalhadores(as) na histórica Marcha da Classe Trabalhadora em Brasília, realizada nesta quarta-feira, dia 22 de maio de 2024. A Marcha da Classe Trabalhadora, organizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) e outras representações sindicais trouxe como tema este ano: “Dignidade para quem faz o Estado”, O objetivo é apresentar ao presidente Lula e ao Congresso Nacional uma agenda que garanta o pleno emprego, melhores salários e o desenvolvimento econômico e social do país. Dentre as bandeiras de lutas, estão a revogação das Reformas Trabalhista e da Previdência, a defesa da democracia, a revogação do Novo Ensino Médio, e a valorização do serviço público, além da valorização do salário-mínimo e das aposentadorias.

Outra exigência da mobilização é a retirada do Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 32, a chamada Reforma Administrativa, ou popularmente conhecida como “Reforma da Rachadinha” da pauta do Congresso. Apresentada pelo ex-presidente Jair Bolsonaro, a PEC é considerada um “ataque que pretende destruir os serviços públicos, avanço na privatização e piorar as condições de vida da população”.

Pautas da Classe Trabalhadora:

  • Pela reconstrução do estado do Rio Grande do Sul e por medidas de proteção e amparo a seus trabalhadores e trabalhadoras;
  • Educação: Revogação do Novo Ensino Médio;
  • Valorização do Serviço Público: Contra a PEC 32/Reforma Administrativa;
  • Em defesa da Convenção 151/defesa da negociação coletiva;
  • Trabalho decente: redução da jornada de trabalho e empregos decentes;
  • Salário igual para trabalho igual – Em defesa da lei de igualdade salarial entre homens e mulheres;
  • Reforma agrária e alimento no prato!
  • Menos impostos para trabalhadores: juros baixos e correção da tabela de imposto de renda;
  • Valorização do salário-mínimo e das aposentadorias;
  • Transição justa e ecológica em defesa da vida;
  • Em defesa do PLC 12/24, por Direitos dos Motoristas por Aplicativos.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome