Greve dos bancários: um direito de todos os trabalhadores

377

A Diretoria Executiva Colegiada do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual do Ceará – Mova-se apoia o movimento de greve nacional dos bancários iniciado nesta terça-feira (30). O Mova-se acredita que o apoio das entidades fortalece não só o movimento dos bancários, mas a luta de todos os trabalhadores.


Nos últimos 10 anos, a greve tem sido o último recurso dos bancários para garantir direitos diante da intransigência dos bancos em dialogar. A negociação envolve mais de 500 mil trabalhadores de 154 bancos, entre públicos e privados.

Principais reivindicações

Reajuste salarial de 12,5%, sendo 5,4% de aumento real, além da inflação projetada de 6,76%; PLR: três salários mais R$ 6.247; Piso: R$ 2.979,25 (salário mínimo do Dieese); Vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá: no valor de R$ 724 cada (salário mínimo nacional); 14º salário; Fim das metas abusivas e assédio moral; Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) para todos os bancários; Igualdade de oportunidade para todos; Fim de demissões, ampliação das contratações, combate às terceirizações e precarização das condições de trabalho, adoção da Convenção 158 da OIT que proíbe dispensas imotivadas; Auxílio-educação: pagamento para graduação e pós;Medidas de segurança como dois vigilantes durante o expediente, portas giratórias com detector de metais desde as áreas de autoatendimento, fim de guarda das chaves de cofres e agências por bancários.

Pauta geral


Combate à terceirização em pauta no Congresso Nacional e no STF; Reforma tributária; Reforma política; Democratização dos meios de comunicação; Conferência Nacional do Sistema Financeiro; Pauta da classe trabalhadora: fim do fator previdenciário; saúde, educação e transporte públicos, qualidade de vida.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Comentário
Seu nome